• 12_centro_bynight

Turismo Histórico

A Estância Balneária de Itanhaém oferece diversos atrativos histórico-culturais como igrejas, museus, monumentos e lendas urbanas.
Itanhaém guarda em cada rua a história de nosso país. Por ela passaram várias personalidades bastante conhecidas de nossa gente.
A cidade guarda relíquias do período colonial no Brasil como o Convento de Nossa Senhora da Conceição, a Igreja Matriz de Sant´Anna e a Casa da Câmara e Cadeia.
2ª cidade mais antiga do Brasil, Itanhaém foi fundada em 22 de abril de 1532, sendo uma cidade de grande importância histórica. Conhecida também por suas belezas naturais,
conta ainda com diversos pontos turísticos, belíssimas praias, baías, pequenas enseadas e costões rochosos que são o cartão de visitas da Cidade em cerca de 26 quilômetros a beira do Oceano Atlântico.

Igreja Matriz de Sant’Anna
Igreja Matriz de Sant’Anna

A Igreja Matriz de Sant’Anna encontra-se localizada na Praça Narciso de Andrade, no Centro da Cidade. Sua construção foi iniciada em 1639 e concluída em 1761 em estilo colonial Português.
Existem na igjeda dois altares laterais esculpidos em madeira, além de um quadro original de Benedito Calixto e imagens antigas como a de Nossa Senhora da Conceição.

A Matriz de Sant’Anna possui nos seus altares exemplares importantes do remanescente da arte sacra paulista, que foram reconhecidas em 1942, pelo órgão federal de preservação do patrimônio histórico e artístico (SPHAN), como monumentos nacionais.

Convento Nossa Senhora da Conceição
Convento Nossa Senhora da Conceição

No alto do Morro do Itaguaçu, local que hoje abriga o Convento Nossa Senhora da Conceição, foi erguida uma das primeiras edificações da história do Brasil. Provavelmente no mesmo ano de fundação de ‘Conceição de Itanhaém’, em 1532, o povoado deu início à construção de uma pequena capela dedicada a padroeira da nova vila. É considerada uma das primeiras igrejas do Brasil.

Foi também o primeiro templo dedicado a Nossa Senhora da Conceição erguido no País. Na época, o local se tornou um dos principais pontos de peregrinação do Brasil, recebendo romeiros de todas as vilas do litoral paulista, e também da capital, interior e de outros estados.

Somente em 1553 foi encomendada a imagem da padroeira, conhecida como a Imaculada Conceição ou “Virgem de Anchieta”. O eminente padre Jesuíta José de Anchieta esteve pelo litoral paulista entre 1563 e 1595. De acordo com historiadores, o padre escreveu o poema ‘Virgem de Anchieta’ ao passar pela segunda cidade mais antiga do Brasil.

Casa de Câmara e Cadeia
Casa de Câmara e Cadeia

Importante patrimônio histórico, a Casa de Câmara e Cadeia tem suas origens no processo de colonização da antiga Vila de Nossa Senhora de Conceição. Durante a suposta data de fundação da cidade, já estava ereta, apenas a parte inferior onde funcionava apenas a Cadeia. Em 1561, sofreu sua primeira reforma, quando a parte superior foi ali construída, dentro da paliçada que circundava a então Vila.
A cadeia que ainda hoje existe é um sobrado, a qual foi construída sobre as ruínas da primitiva em 1829. Por economia, ou talvez por amor às tradições, aproveitou-se as paredes então existentes da velha Cadeia – que já tornara-se também Casa da Câmara; e é por tal motivo que vemos hoje esse edifício, em desalinho completo com as outras ruas e com o pátio da Matriz de Sant’Ana, do qual ela ocupava outrora, o centro.

Gruta Nossa Senhora de Lourdes
Gruta Nossa Senhora de Lourdes

Localizada entre as praias do Sonho e Cibratel, atrás do costão rochoso do Morro do Paranambuco, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes onde fica a imagem da Santa foi construída na década de 60 com um material parecido com fibra de vidro.

No local há também a imagem da freira Bernadete de Soubirous que, em 11 de fevereiro de 1858, mais ou menos na época de sua primeira comunhão, recebeu sua primeira visão da Virgem.
Desde que foi inaugurada, no dia 11 de cada mês é realizada uma missa campal e em 11 de fevereiro, quando comemorado o aniversário de Nossa Senhora de Lourdes é realizada uma grande missa em sua homenagem.

Passarela e Cama de Anchieta
Passarela e Cama de Anchieta

É uma formação rochosa natural que possui traços planos, gerados a partir da ação das águas do mar, e que foi o local escolhido pelo jesuíta para descanso e meditação. Conforme votações feitas pelo jornal A Tribuna de Santos, foi considerada como uma das nove maravilhas da Região Metropolitana da Baixada Santista, ao lado de atrativos regionais como a orla da praia de Santos e a Ponte Pênsil em São Vicente.

É um ponto turístico localizado entre duas praias, a Praia da Gruta e a Praia dos Sonhos, tendo sido o lugar onde o religioso repousava. Uma passarela com o comprimento de 220 metros e a largura de 1,60 metros e adaptada a pessoas com deficiências físicas foi erguida sobre pilares de tronco de ipê e eucalipto, com o objetivo de facilitar o acesso ao local. A obra da passarela foi construída com doações do governo das Ilhas Canárias na Espanha e pela administração de San Cristóbal de La Laguna, município onde o padre São José de Anchieta, recém canonizado, nasceu.

Pocinho de Anchieta
Pocinho de Anchieta

O pocinho, poço dos índios ou poço de Anchieta, está localizado no início da praia do Cibratel.
Trata-se de uma formação de pedras, dispostas uma sobre as outras, construídas pelos índios Tupiniquins, instruído pelo próprio padre Anchieta, para quando da elevação da maré, durante o inverno (quando a pesca era mais abundante), para que os peixes ficassem aprisionados no poço e dessa forma, facilitando a sua pesca, quando da maré baixa.
Durante a maré baixa a fauna e a flora marinha ficam expostas, aparecendo anêmonas azuis e vermelhas, algas diversas, caramujos, mariscos, siris, além de muitos peixes no lago em que se forma.
O local é ótimo para as crianças tomarem um banho de mar, pois, praticamente, forma-se uma piscina com água bem calma.